Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pensão Lisbonense

Águas correntes, quentes e frias.

Pensão Lisbonense

Águas correntes, quentes e frias.

uhhhhhh la danseuse #1

A dança é uma arte complexa e profundamente desconhecida para mim. Acompanho com pouca regularidade o que se passa neste universo partilhando este desconhecimento com uma imensa maioria.

 

Será um problema geracional? Será um problema cultural, será culpa dos grupos de pertença? Desconheço e não perderei muito tempo a descortinar os motivos para semelhante falha. Dito isto, porque realmente merece destaque, apresento Polina Semionova.

 

Nascida em Moscovo em 1984, é a Prima Ballerina no Ballet Staatsoper Berlin desde 2002 a convite de Vladimir Malakhov, sendo a mais nova a ocupar tal posição na história da companhia. Vencedora de vários prémios mundiais, tornou-se famosa junto de públicos menos prováveis através de um vídeo musical de Herbert Grönemeyer - Demo (Letzter Tag).

 

Centrando naquilo que é a sua actividade principal, partilho um vídeo gravado com ela e com Vladimir Malakhov. Trata-se de Caravaggio, Ballet contemporâneo coreografado por Mauro Bigonzetti sobre arranjo musical de Bruno Moretti baseado numa obra de Claudio Monteverdi.

 

Caravaggio, nascido Michelangelo Merisi (1571-1610) conhecido pela intensidade dramática das suas obras e vida, é um dos mais relevantes pintores do Barroco. O realismo da sua pintura, nomeadamente no retrato e na forma como usa o brilho e as trevas, a luz e a sombra, ficam para sempre ligadas a este artista singular. Procurando inspiração para as suas figuras nas ruas de Roma, usava prostitutas, comerciantes, lavradores e marinheiros para retratar Maria e os apóstolos levando este princípio estético às últimas consequências, a ponto de ter sido acusado de usar o corpo de uma prostituta encontrada morta do rio Tibre para pintar A Morte da Virgem. Altamente criticado pela sua vida perigosa e de boémia, morre ao fim de uma breve carrreira de 10 anos, possivelmente assassinado, numa das muitas confusões em que se envolveu.

 

Sem mais, Polina, Malakhov e Bigonzeti: