Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pensão Lisbonense

Águas correntes, quentes e frias.

Pensão Lisbonense

Águas correntes, quentes e frias.

é chato!

 

Sou de um tempo em que ir pastar era o acto de levar o gado a nutrir-se num pasto ou a vontade verbalizada de mandar alguém a um destino, distante ou não, mas certamente afastado da nossa presença.

 

No ambiente rural em que tal expressão é utilizada,  o pastor ou o chato, em qualquer das acepções, estaria relativamente livre de escolher o destino. Desde que fosse longe!

 

Ora recentemente o Governo decidiu que é fundamental controlar os devaneios de pastores e gado, obrigando os primeiros a reportarem as movimentações dos segundos, produzindo ampla e detalhada legislação sobre a matéria.

 

Reconhecem-se válidos os objectivos - não vá uma língua azul cair num prato sensível, ou a brucelose atacar um queijo menos bem curado

 

Quanto ao processo burocrático já existem sérias dúvidas e razões de preocupação, suspeitando-se que algo de estranho tenha afectado a mente do legislador.

 

Ora exigir a um pastor transumante preencher um vasto conjunto de formulários, declarações e até mapas em escalas específicas, antes de transferirem os seus animais obrigando os mesmos a fazerem-no numa base semanal e por acesso internet, não lembrará ao mais perfeito imbecil.

 

Face a tudo isto só me resta referir que quanto às movimentações dos chatos a legislação é omissa, suspeita-se, por motivos de segurança nacional ou por manifesto conflito de interesses!

1 comentário

Livro de Reclamações